13 de maio de 2018 às 02:00

Leia trecho do roteiro do filme que Cacá Diegues estreou em Cannes

?

?

[SOBRE O TEXTO] Esta página traz trecho do roteiro de “O Grande Circo Místico”, uma adaptação do poema surrealista homônimo do alagoano Jorge de Lima (1893-1953) feita por George Moura e Cacá Diegues, que também dirigiu o longa-metragem. O filme, que tem Jesuíta Barbosa, Bruna Linzmeyer, Mariana Ximenes e Vincent Cassel no elenco, foi selecionado para ter sua primeira exibição no Festival de Cannes neste sábado (12). 

?48 INT. LEITERIA NO CENTRO DA METRÃ"POLE 1942 - DIA 

Numa LEITERIA, Charlotte lancha com Celavi, Oto e Clara. Celavi está vestido com gravata-borboleta e terno de linho branco sujo, velho e amassado. Os irmãos estão vestidos para sair. Charlotte olha em volta tensa, preocupada em não ser vista com Celavi. Clara se encanta com a história que Celavi conta. Oto está incrédulo. 

CELAVI
A Mocinha ia sempre ao circo, para ouvir a música que o Pistonista costumava tocar, só pra ela. Eles nunca se falavam, mas sabiam do amor que um tinha pelo outro. O Pistonista era o melhor pistonista que já existiu dentre todos os pistonistas. Vinha gente do mundo inteiro para ver ele tocar. E ele ali, tocando só para a Mocinha. Um dia, ninguém nunca soube porque, ela parou de ir ao circo e ele não conseguiu mais tocar o seu piston...

OTO
Acabou?

CELAVI
(a Charlotte) Quer ir embora?

Com uma negativa de cabeça, Charlotte sorri gentil para Celavi, que toma fôlego para continuar a narração.

CLARA
Celavi, essa história vai terminar mal?

CELAVI
Sem o Pistonista tocar, as pessoas começaram a faltar nas arquibancadas. O dono do lugar implorava para que ele tocasse, mas aí já não havia mais ninguém na plateia? Bom, quase ninguém. E então trazendo o piston aos lábios, ele tocou uma nota de um só fôlego? de um só fôlego na mesma nota. Aí a plateia voltou a lotar. Mas então um vento estranho começou a soprar e se transformou num furacão. Enquanto ele soprava o piston, os instrumentos da bandinha começaram a voar pelo circo afora e as pessoas pareciam passarinhos carregadas pelo vento. Aí a lona do circo se transformou nas asas de uma imensa ave noturna e levou tudo para o céu. Palhaços, elefantes, acrobatas, leões, mágicos chineses, bailarinas, tudo... Foi tudo embora com a ventania da imensa ave que se chamava Albergália.

CLARA
Alb... o quê?

CELAVI
Albergália.

OTO
E o circo acabou?

Ao ver que Charlotte pede a conta, Celavi tira do bolso, sem que ninguém perceba, um envelope e de dentro do envelope algo que deixa em seu prato.

CLARA
Agora conta aquela do elefante que perdeu a tromba, conta, conta, vai.

OTO
Clara, essa história não é para menina.

O GARÇON DA LEITERIA se aproxima com a conta, quando Celavi grita escandalizado com o que vê e exibe em seu prato, uma BARATA MORTA de pernas para cima. O garçon não sabe o que fazer, mas logo chega o GERENTE DA LEITERIA que, ao ver a barata morta no prato, rasga a conta da mesa com gestos de desculpa e desconfiança. 

George Moura, 54, é roteirista de “Redemoinho”, “Amores Roubados” e “Onde Nascem os Fortes”.

Cacá Diegues, 77, cineasta e roteirista, dirigiu “Xica da Silva” e “Bye Bye Brasil”.

Mariana Zanetti, 40, é ilustradora.

Fonte: FOLHA

comentários

Estúdio Ao Vivo